Os cruéis experimentos para encontrar a linguagem humana original

Os cruéis experimentos para encontrar a linguagem humana original

A linguagem é algo que todo mundo usa em seu dia a dia, mas é realmente uma coisa estranha quando você para pra pensar. O grande número de línguas que existem, as palavras diferentes que evoluíram e sem mencionar o número de línguas mortas e linguagens que nós ainda não decodificamos totalmente.
De acordo com o historiador grego Heródoto, os primeiros experimentos de linguagem foram realizados pelos egípcios. O Rei Psammetichus reinou em 664-610 aC, mais de uma geração de egípcios. Eles tinham muito orgulho em ser uma das mais antigas culturas, e o rei decidiu que queria a confirmação deste fato. Eles tinham um rival em sua reivindicação, os Frígios.
O rei sentiu que a língua seria a chave para determinar qual raça veio primeiro ; claramente, a linguagem que fosse mais natural e instintiva pertencia à raça mais antiga. Assim, com um enorme desrespeito as leis de abuso infantil do passado, presente e futuro, o rei decidiu tomar dois filhos de suas mães camponesas. Eles foram entregues a um pastor, que estava sob a instrução rigorosa de não falar com os garotos ou deixá-los ouvir quaisquer palavras. Sua única interação com eles foi de alimentá-los e realizar alguns cuidados básicos da criança, caso contrário, ele ficaria do lado de fora da casa até que elas começassem a falar.
Quando as crianças tinham cerca de dois anos, o pastor relatou sua primeira palavra. Ele disse ao rei que clamaram por “becos”, ou seja, pão. Era uma palavra frígia, e os egípcios desistiram da ideia de ser a cultura mais antiga.
Herodotus afirma ter obtido esta informação a partir de um número de padres em Memphis e Heliópolis, cada um colaborando com a história. Se é ou não realmente verdade, isso não sabemos, mas Heródoto apresenta como verdade. E isso é importante, pois levou à formação de algumas crenças sobre a linguagem se desenvolve e o que significa ter uma linguagem que ocorre naturalmente.
Curiosamente, isso certamente não é a última vez que a segurança e o bem estar das crianças foram jogados de lado em busca de tentar determinar qual linguagem a pessoa tem.
Em 1499, o rei James IV da Escócia decidiu tentar uma experiência semelhante. Seus filhos seriam enviados para a Inchkeith Island, onde seriam levado cuidados por uma mulher surda e muda. Privados de toda a comunicação humana normal, esperava-se mais uma vez que eles começassem a desenvolver uma linguagem. Os resultados do experimento diziam que as crianças começaram a falar hebraico. Estudiosos posteriores não tem certeza sobre o quanto preciso o relatório era, e escritores como Samuel Taylor Coleridge e Sir Walter Scott, expressaram suas dúvidas.
Infelizmente, testes e experiências com crianças acontece a muito tempo, mesmo nos dias atuais. Quem sabe quando isso vai realmente parar.
Fonte: Fatos Tops
Virou Viral - agregador de links

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Close
CONCORRA A BRINDES ,CURTA E PARTICIPE
Tá gostando de nosso conteudo?então curti ai!