Modelo matemático aponta que a sociedade atual está à beira do colapso

Modelo matemático aponta que a sociedade atual está à beira do colapso

Pense no Império Romano, na civilização Maia e na Dinastia Han da China. Sabe o que essas civilizações têm em comum além de terem sido extremamente poderosas? Todas entraram em colapso e, de acordo com o Live Science, um relatório que será publicado na revista científica Ecological Econimics revelou que a nossa sociedade vai pelo mesmo caminho.

Segundo os pesquisadores que elaboraram o relatório, a ascensão e queda de grandes estruturas sociais é muito mais comum do que pensamos, sendo um tema bem recorrente ao longo da história da civilização humana.

No entanto, quando estudamos os colapsos do passado, apenas as causas isoladas — como eventos catastróficos, perda de recursos naturais ou conflitos humanos, por exemplo — são analisadas. E se pararmos para pensar, essas causas não permitem que façamos previsões muito seguras sobre o futuro, não é mesmo?

Modelo abrangente

Fonte da imagem: Reprodução/Live Science

O que os cientistas fizeram foi criar um modelo matemático que avaliasse quais são as causas que podem levar à queda de qualquer sociedade, incluindo as tecnologicamente avançadas, globais e interconectadas como a nossa. Para isso, os pesquisadores consideraram determinados fatores que podem provocar o colapso social: o acúmulo de riquezas, natureza e recursos naturais, a presença de elite e a existência de uma “classe plebeia”.

Depois, o modelo avaliou três cenários sociais diferentes, consistindo em uma sociedade igualitária e sem elites, uma sociedade imparcial composta por trabalhadores e não trabalhadores — como estudantes, idosos e deficientes — e, por último, uma sociedade desigual e com uma forte predominância de elites.

Previsões preocupantes

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

A análise revelou que tanto a sociedade igualitária como a imparcial seria capaz de evitar o colapso, enquanto que a sociedade composta por elites e desprovida de recursos naturais era mais propensa a cair. Além disso, o modelo mostrou que a queda poderia ocorrer quando os recursos naturais são esgotados, mesmo que uma sociedade não apresentasse qualquer tipo de estratificação econômica.

Pior: considerando o cenário da sociedade atual — desigual e caminhando para o esgotamento dos recursos naturais —, o modelo revelou que o colapso é praticamente inevitável. O mais preocupante é que outros estudos conduzidos recentemente confirmam essa assustadora previsão.

Socorro

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Os pesquisadores também têm más notícias para aqueles que acreditam que os avanços tecnológicos poderão evitar a nossa ruína. Segundo explicaram, basta avaliar os registros históricos para comprovar que mesmo as sociedades mais criativas, poderosas, sofisticadas e complexas podem ser transitórias e frágeis.

No entanto, pode que nem tudo esteja perdido ainda. Conforme explicaram, as sociedades podem regular a exploração de recursos e a distribuição desigual de riqueza, os dois principais fatores que contribuem para o declínio social. E você, leitor, o que acha? Será que conseguiríamos fazer algo nesse sentido?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Close
CONCORRA A BRINDES ,CURTA E PARTICIPE
Tá gostando de nosso conteudo?então curti ai!