1º de abril e as piadas de mau gosto

1º de abril e as piadas de mau gosto

O 1º de abril não é necessariamente um bom dia para quem cobre o mercado de tecnologia. As empresas do setor estão entre as que mais usam a data para divulgar todo tipo de falsidade e nós, que estamos acostumados a noticiar novidades das mais impressionantes, nos tornamos reféns da piada.

Claro que muita gente sabe brincar. O Google, por exemplo, faz isso há anos e já pegou o jeito de contar uma mentira sem que ela se pareça com uma verdade. Estão aí as criações estapafúrdias deste ano, como um rastreador que mostra quem, de outros planetas e luas, visitou seu site.

Por outro lado, também há quem não saiba tirar proveito da data e acaba exagerando. É um problema que contamina particularmente a imprensa, que, neste dia, deixa a própria audiência desinformada. Sites estrangeiros e nacionais costumam usar o 1º de abril para inventar notícias, o que é um problema sério, principalmente para um setor como o nosso.

Quer exemplos?

No fim do ano passado um grupo de brasileiros divulgou que faria um aplicativo em resposta ao Lulu, lembram? Era o Tubby, o Olhar Digital não deu a notícia logo de cara, mas foi um dos primeiros veículos a entrevistar os “criadores” da aplicação. A brincadeira gerou repercussão estrondosa, desviou a Justiça de casos reais para proibir um serviço que nem havia sido lançado e, no fim, explicou-se que tudo não passava de uma campanha de gosto duvidoso contra a objetificação das pessoas.

Mais recentemente, um produtor de vídeos e um designer que estavam inconformados com o mercado de aplicativos anunciaram uma rede social que só poderia ser acessada por quem estivesse embriagado. Falamos dela também, a Livr, mas com ceticismo, esperando que aquilo poderia ser piada. Deu no que deu: era mentira.

Os dois casos foram problemáticos, deixando milhares de leitores desinformados, mas em ambas as situações foram os brincalhões que enganaram a imprensa – e, depois, culparam-na por isso. Mas e quando a mentira vem de quem deveria informar, como fica? Na ânsia de participar da brincadeira, tem quem se esqueça de que a nossa audiência busca novidades e está suscetível a acreditar em invenções mirabolantes.

O 1º de abril pode muito bem ser um dia de piadas, um dia para rirmos da Nokia ressuscitando o 3310 em uma versão com Windows Phone e câmera de 41 megapixels, ou do Google soltando Pokémons pelo Maps. Basta tomar cuidado com os excessos e se divertir.

E você, leitor, o que acha das brincadeiras? Já foi enganado alguma vez? Dê sua opinião nos comentários ou no fórum.

Deixe um Comentário

Close
CONCORRA A BRINDES ,CURTA E PARTICIPE
Tá gostando de nosso conteudo?então curti ai!
%d blogueiros gostam disto: